Vinícius Cugler Magueta

VINÍCIUS C. MAGUETA, 23 anos, da cidade de Praia Grande/SP. Fornado no Curso de Licenciatura em Teatro/Arte-Educação, na Universidade de Sorocaba. Ator, diretor e artista circense (malabares, trapézio, acrobacia, clown, etc). Pesquisador de suspense teatral, com monografia apoiada pela FAPESP no estudo do "serial-killer" Roberto Zucco de Koltès. Além de arte-educador, é também professor de técnicas circenses e diretor teatral.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Ou Dúvida ou Certeza ou... Tudo isso ao mesmo tempo e ainda de cabeça para baixo!

"olha só...
mais uma lição
as coisas são como elas são"

O mundo da voltas... aonde você quer ficar?

As coisas são bem estranhas as vezes, mas uma coisa tenho certeza, elas sempre se resolvem no final!
Ontem foi um dia bem... intenso pra mim!
Festa, calor, carnaval, lágrimas, risos, ... enfim...

Você prefere sua felicidade ao a dos outros???
Díficil né?!?!
Tornemos esta escolha mais facil então...
Você prefere a sua morte ou de outra pessoa?
Você prefere que te robem ou robem outra pessoa?
Você prefere que tenha um tumor ou que outra pessoa tenha?

Pois é, cada um é cada um, então cuide do seu "um" e deixe o cada um de cada um!

A confusão de nossas vidas as vezes pode ser tão dolorosa, mas acredite... relaxa... Uma hora ou outra você estará tomando uma cerveja em um bar em um lugar totalmente diferente de onde está agora e rindo de tudo isso ao lado daqueles que te fizeram chorar!
Agente erra erra MUITO... mas agente aprende!

Só... TOME CUIDADO... lembre-se:

"Quem não sabe quem é
  o que quer e onde está
  PRECISA SE MEXER!"

Ria e abraçe sempre... não importa quem!

Enfim...

Obs.:
"Anjo de asa branca
Obrigado! E não está tudo errado... só não deu certo ainda!"

4 comentários:

*Cassy* disse...

As perguntas - citadas no seu texto- são perguntas que sabemos as respostas, mas que se respondermos com sinceridade, soaram como um egoísmo imenso. Porém, não acredito que exista alguém capaz de, realmente, morrer no lugar de outro!

Gostei do texto;]

Beijos

Anônimo disse...

"Ainda vai levar um tempo pra fechar o que feriu por dentro, é natural que seja assim, tanto pra você quanto pra mim (...) não imagine que te quero mal, apenas não te quero mais"

Aprendi desde criança, com meus pais, algumas coisas sobre como tratar a quem amamos. Coisas pequenas, simples, mas que sempre funcionaram para aproximar de mim pessoas realmente extraordinárias e também para formar o meu caráter.
Coisas estas como: Entre 2 pedaços de bolo dar o maior ao amigo; quando tiver que carregar peso pegar o mais pesado para ti; ou mesmo oferecer sua cama para o amigo dormir quando for pousar na tua casa...
Enfim, entre estas pequenas coisas, acho que aprendi um pouco sobre egoísmo, mentiras, perdão, lealdade e amizade...
Ultimamente tenho percebido que nem todas as pessoas são assim. Não sei quem está verdadeiramente correto e se existe uma maneira correta de ser, mas faço aqui minha defesa: confio naquela expressão "não existe o certo e o errado, e sim o melhor para você" contudo, pasmem, as vezes o que é melhor para ti é simplesmente fazer o bem aos outros, não ser egocêntrico, e com isso ter amigos que verdadeiramente confiem em ti.
Realmente, o mundo da voltas e tudo depende de onde, e ao lado de quem, queres ficar. Tudo é uma questão de escolha. É uma questão de descobrir quem és e seguir teu instinto.
Hoje, na estrada, quando fazia o mesmo caminho que fiz tantas vezes quando menina, pensava que talvez esteja na hora de ser mulher, quando, perceba que curioso, ao olhar lá pra cima, no céu, tinha o arco-íris mais lindo que eu já tinha visto!
Tem coisas que só os anjos podem nos mostrar, aqueles anjos de asa branca que minha mãe mandava eu sonhar...
Sei que o meu está lá no alto, olhando por mim, desde menina. Espero realmente não decepcioná-lo jamais pq sei que, apesar de eles perdoarem a todos, os anjos de asa branca, até mesmo sem demonstrar, ficam sensíveis demais quando têm suas asinhas quebradas por humanos que não os souberam compreender... deve ser mais ou menos nestes momentos que eles inventam de brincar de colorir o céu de arco-íris para conseguirem lembrar que “apesar de...” a vida continua...

“Você me deixou sentindo tanto frio
Não sei mais o que dizer
Te fiz comida, velei teu sono
Fui teu amigo, te levei comigo
E me diz: pra mim o que é que ficou?
Me deixa ver como viver é bom
Não é a vida como está, e sim as coisas como são
Você não quis tentar me ajudar
Então, a culpa é de quem? A culpa é de quem?"

Anônimo disse...

Oi Vinícius!
Andei fussando curso de clown em sorocaba e acabei vindo parar aqui...
Será que vc sabe algum curso de clown que eu possa fazer em sorocaba?
Meu e-mail giksun@gmail.com
Aproveito pra dizer que teu blog tá bem bacana!
Um Abraço Gisele

Robson Catalunha disse...

Esse post dialoga com um do meu blog. Veja lá.
Bjo.